AcesseApelo maternal da Rainha do Céu
Acesse: Oração à Rainha Celestial para cada dia do mês de maio

A alma à Rainha Celestial, Modelo das almas:

Mãe Celestial, eu, sua pobre filha, sinto a necessidade irresistível de estar com a Senhora, seguir seus passos, ver suas ações para copiá-las, modelar-me por elas e mantê-la como guia da minha vida. Sinto tanto a necessidade de ser guiada, porque sozinha não sei fazer nada; mas com minha Mãe que me ama tanto, saberei fazer também a Divina Vontade. 

Lição da Rainha Celestial, Modelo das almas:

Minha querida filha, é o meu ardente desejo fazer-lhe espectadora das minhas ações, para que fique apaixonada e imite sua Mãe. Então, coloque sua mão na minha; eu me sinto feliz por ter minha filha junto comigo. Portanto, preste atenção e ouça-me.

Saí da casa de Nazaré acompanhada pelos meus santos pais. Ao sair, quis dar uma última olhada naquela casinha onde nasci para agradecer ao meu Criador por me ter dado um lugar para nascer e deixá-la na Divina Vontade. Desta forma, minha infância e tantas lembranças preciosas – que sendo eu plena de razão tudo compreendia – fosse tudo guardado na Divina Vontade e depositadas nEssa como penhor do meu amor em relação Àquele que me criou.

Minha filha, agradecer ao Senhor e depositar nossos atos em suas mãos como sinal de nosso amor, são novos canais de graças e comunicações que se abrem entre Deus e a alma e a mais bela homenagem que se pode dar Àquele que nos ama tanto. Portanto, aprenda comigo a agradecer ao Senhor por tudo o que Ele dispõe; e, em tudo o que está a fazer, diga: “Obrigada, Senhor, coloco tudo em suas mãos“.

Agora, enquanto deixava tudo no Fiat Divino, que já reinava em mim, e não me deixava por um instante da minha vida, eu O carregava como um triunfo na minha pequena alma; e oh! os prodígios do Querer Divino! Com sua Virtude de conservação manteve a ordem em todos os meus atos, pequenos e grandes, como em ação dentro de mim, como em Seu e meu triunfo; de modo que nunca perdi a lembrança de um só dos meus atos. Isso me deu tanta glória e honra que me sentia Rainha porque cada um dos meus atos feitos na Divina Vontade eram mais que Sol; e estava adornada de luz, de felicidade e de alegria. Essa me trouxe seu paraíso. 

Minha filha, o viver de Vontade Divina deveria ser o desejo, o anseio e a paixão de todos, tanta é a beleza que se adquire e o bem que se sente. Todo o contrário é vontade humana, que tem o poder de amargar a pobre criatura, oprimi-la e formar sua noite. Ela caminha tateando, sempre cambaleando no bem e muitas vezes perde a memória do pouco bem que tem feito.

Ora, minha filha, eu saí da casa de meus pais com coragem e desapego, porque olhava apenas para o Querer Divino, no qual tinha o meu Coração fixo; e, para mim, isso foi suficiente para tudo. Mas enquanto estava a caminho do Templo, olhava para toda a criação; e, oh! maravilha, sentia a palpitação da Divina Vontade no sol, no vento, nas estrelas, no Céu; e até A sentia palpitante sob meus passos. O Fiat Divino, que reinava em mim, comandava toda a criação, que, como um véu, escondia-O, e todos se curvavam e me davam as honras de Rainha; e tudo se curvava, dando-me sinais de sujeição. Mesmo a pequena flor do campo não se poupou em me dar uma singela homenagem. Coloquei tudo em festa; e quando era necessário sair da habitação, a criação me dava sinais de honra; e eu era obrigada a ordenar que permanecessem em seu lugar e seguissem a ordem do nosso Criador.

Agora, ouça a sua Mãe. Diga-me: você sente em seu coração a alegria, a paz, o desapego de tudo e de todos, e a coragem de fazer tudo para cumprir a Divina Vontade, de modo a se sentir numa festa contínua? Minha filha, paz, desapego, coragem, formam o vazio na alma, onde a Divina Vontade pode tomar seu lugar. E Essa, sendo intangível para cada dor, traz uma festa perene na criatura. Portanto, coragem, minha filha. Diga-me que quer viver de Vontade Divina, e sua Mãe pensará em tudo.

Agora, amanhã estarei esperando para lhe dizer o modo de se comportar no Templo.

A Alma: 

Minha Mãe, suas lições me encantam e descem ao fundo do meu coração. A Senhora que tanto deseja que sua filha viva de Vontade Divina, com seu governo me esvazie de tudo, infunda em mim a coragem necessária para dar morte à minha vontade; e eu, confiando na Senhora, lhe direi: “eu quero viver de Vontade Divina”.

Pequena flor:

Hoje, para me honrar, você me dará todos os seus atos como sinal de amor por mim, dizendo-me cada vez: “Eu a amo, Mamãe!”; e eu os depositarei na Divina Vontade.

Jaculatória:

Mãe Celestial, esvazie-me de tudo, para esconder-me na Vontade de Deus.