AcesseApelo maternal da Rainha do Céu

Acesse: Oração à Rainha Celestial para cada dia do mês de maio

A alma à Virgem:

Mãe Rainha, vejo que me espera novamente; e estende sua mão para mim, leva-me nos seus joelhos e aperta-me ao seu Coração para me deixar ouvir a Vida d’Esse Fiat Divino que a Senhora possui. Oh! quão refrescante é o seu calor! Quão penetrante é a sua luz! Ó Santa Mãe, se me ama tanto, mergulhe o pequeno átomo da minha alma nesse Sol da Divina Vontade que a Senhora esconde, para que eu também possa dizer: minha vontade está terminada; já não terá vida; minha vida será a Divina Vontade.

Lição da Rainha do Céu:

Querida filha, confie na sua Mãe e preste atenção às minhas lições; servirão para lhe fazer abominar a sua vontade e fazer suspirar em você aquele Fiat Divino, que tanto anseio de formar Sua Vida em você.

Minha filha, deve saber que a Divindade se assegurou de mim na prova que queria, enquanto todos acreditam que eu não tive nenhuma prova e que bastava a Deus fazer o grande prodígio que Ele fez de mim, para que eu fosse concebida sem o pecado original. Oh! como se enganam! Ao contrário, Deus pediu a mim uma prova que Ele não pediu a ninguém; e isso Ele fez com Justiça e com Suma Sabedoria, porque o Verbo Eterno, devendo descer em mim, não só era apropriado que Ele não encontrasse em mim a mancha do pecado original, mas também não era apropriado que Ele encontrasse em mim uma vontade humana operante. Teria sido muito impróprio que Deus descesse a uma criatura em que a vontade humana reinava. Portanto, é por isso que Ele queria de mim, e para toda a minha vida, a minha vontade, para assegurar em minha alma o Reino da Divina Vontade. Garantido Essa em mim, Deus poderia fazer o que desejava de mim; Ele poderia me dar tudo; e posso dizer que nada poderia me negar.

Por enquanto, voltemos ao ponto em que estávamos. No decorrer dessas lições, pretendo narrar-lhe o que Essa Vontade Divina fez em mim. 

Agora ouça, minha filha: depois do triunfo na prova, o Fiat Divino fez o sexto passo em minha alma, fazendo-me tomar posse de todas as propriedades divinas, por quanto seja possível e imaginável para uma criatura. Tudo era meu: Céu e terra, e o próprio Deus, do qual eu possuía a mesma Vontade Sua. Sentia-me possuidora da Santidade divina, do Amor, da Beleza, da Potência, da Sabedoria e da Bondade divina. Eu me sentia Rainha de todos; não me sentia como uma estranha na casa do meu Pai Celestial. Sentia ao vivo sua Paternidade e a suprema felicidade de ser sua filha fiel. Posso dizer que cresci sobre os joelhos paternos de Deus, não conheci nenhum outro amor nem nenhuma outra ciência, senão aquela que meu Criador me administrou. Quem pode dizer o que Essa Vontade Divina fez em mim? Elevou-me tão alto, me embelezou tanto que mesmo os Anjos permaneceram mudos, nem sabiam por onde começar a falar de mim.

Agora, minha filha querida, você deve saber que, como o Fiat Divino me fez tomar posse de tudo, sentia-me possuidora de tudo e de todos. A Divina Vontade, com sua Potência, Imensidão e Onisciência, colocou em minha alma todas as criaturas; e eu sentia um lugarzinho no meu Coração de Mãe para cada uma delas. Desde que fui concebida, levei você no meu Coração; e, oh! quanto eu a amei e a amo! Eu a amo tanto que me fiz de sua Mãe junto a Deus. Minhas orações, meus suspiros eram para você; e, no delírio de Mãe, eu disse: “Oh! como quero ver a minha filha possuidora de tudo, como eu o sou!”

Portanto, ouça a sua Mãe: não queira reconhecer mais sua vontade humana. Se fizer isso, tudo estará em comum entre mim e você. Terá uma força divina em seu poder; tudo se converterá em santidade, amor e beleza divina. E eu, no ímpeto do meu amor, assim como o Altíssimo me exaltou: “Toda Bela, toda Santa, toda Pura és tu, ó Maria“, direi: “Bela, pura e santa é a minha filha, porque possui a Vontade Divina.”

A Alma:

Rainha do Céu, também a saúdo, “Toda bela, pura e santa é a minha Mãe Celestial”. Peço-lhe, se há um lugar para mim no seu Coração materno, inclua-me dentro dele; assim estarei segura que não farei mais a minha vontade, mas sempre a de Deus; e seremos felizes, ambas, Mãe e filha. 

Pequena flor:

Hoje, para me honrar, recitará três vezes três “Glória ao Pai…” em agradecimento à Trindade Sacrossanta pelo Reino da Divina Vontade que estabeleceu em mim, dando-me o domínio de tudo; e, fazendo suas as palavras do Ser Supremo, em cada “Glória…” você me dirá: “Toda bela, pura e santa é a minha Mãe”.

Jaculatória:

Rainha do Céu, faça-me ser possuída de Vontade Divina.