Tem ânimo, porque é fácil a Deus curar-te! (Tb 5,13)

Esta frase foi dita por um jovem a Tobias, homem justo e piedoso que, entre outras provações, na velhice, ficou cego. A narrativa de Tobias é rica e edificante, repleta de indicações a serem seguidas: a prática da virtude da fé, que produz a fidelidade e a confiança; o exercício da oração, que nutre a esperança e a perseverança; a caridade e o jejum, que clamam a vitória; o louvor, sinal de gratidão e reconhecimento do amor de Deus.

“Bendize a Deus em todo o tempo, e pede-lhe que dirijas teus passos, de modo que os teus planos estejam sempre de acordo com a Sua vontade” (Tb 4, 20). Esta era a instrução dada por Tobias ao filho, Tobit, que acolheu a orientação, sobretudo quando teve que seguir em uma difícil jornada que seu pai lhe havia confiado.

Sem saber ao certo aonde ir, o Senhor enviou a Tobit um acompanhante que o guiaria e lhe diria exatamente o que e como fazer. O filho não só voltou com o que era necessário para a cura dos olhos do pai, como trouxe também a mulher, Sara, que se tornou sua esposa; trouxe ainda muitas provisões para que não passassem mais dificuldades. Tudo o Senhor providenciou e “só se assentaram depois de terem adorado e agradecido a Deus” (Tb 11, 12).

Tobias ficou curado. Quantos de nós necessitamos também de uma cura! Antes, porém, peçamos a Deus a graça de termos o nosso coração transformado, convertido, que busca a Sua vontade. Como Tobias, teremos não só os olhos curados, mas seremos livres das doenças da alma.

Ao final, o companheiro de viagem se revela a Tobit e à sua família: “Eu sou o anjo Rafael… quando eu estava convosco, eu o estava por vontade de Deus”. Que reine em nós essa mesma vontade que quer fazer-nos mudar o destino: “de enfermos a sãos, de frágeis a fortes, de escravos a reis. Não deseja grandes penitências, mas que em nós reine a Sua vontade”. (Luísa Piccarreta)

Texto: Eliane Donaire