História

A Pequena Filha da Divina Vontade

Luísa Piccarreta

A Serva de Deus, Luísa Piccarreta, nasceu na cidade de Corato, na Província de Bari, Itália, na manhã de 23 de abril de 1865, Domingo da Misericórdia. A pequena Luísa, a quarta de cinco filhas, apesar de tímida, era vivaz e alegre.

Desde pequena manifestava uma forte inclinação à meditação e à oração, tendo como elementos fundamentais da sua vida interior um amor ardente por Jesus sofredor na Sua Paixão e prisioneiro por amor na Eucaristia. Ela tinha ainda uma devoção madura e sólida à Santíssima Virgem Maria. Os seus pais não prestavam atenção a estas suas afeições, até o momento em que começou a se manifestar em Luísa uma misteriosa enfermidade que a obrigava a ficar de cama. Os médicos, não conseguindo encontrar a causa e dar um diagnóstico, sugeriram a visita de um sacerdote. Todos ficaram admirados quando, com o sinal da Cruz, Luísa recuperou o seu “estado normal”.

Aos treze anos, quando trabalhava em casa e meditava na Paixão de Jesus, Luísa sentiu um aperto no coração e dificuldade para respirar. Assustada, foi até à varanda e dali viu que a rua estava cheia de pessoas que empurravam Jesus que levava a cruz. Sofredor e ensanguentado, Jesus, então, levantou os olhos para ela, dizendo: “Alma, ajuda-me! ”

Luísa entrou e, com o coração desfeito pela dor, e chorando, disse a Jesus: “Quanto sofres, ó meu bom Jesus! Se eu pudesse ao menos ajudar-Te e libertar-Te desses lobos raivosos… oh, como quereria sofrer as tuas penas, as tuas dores e fadigas em teu lugar, para, deste modo, Te aliviar mais! Ah, meu Bem, faz com que também eu sofra! Não é justo que Tu sofras tanto por meu amor e que eu, pecadora, não sofra por Ti”. E, desde aquele momento, tornaram-se mais frequentes os períodos em que Luísa ficava na cama. Ela permaneceu no seu leito de sofrimento, sempre sentada, mas sem escaras, por 62 anos, até a morte.