Luisa Piccarreta escreveu esta novena como um pequeno exemplo de como agradecer e retribuir a Deus pela Santíssima Virgem (por exemplo, 18 de dezembro de 1920, Volume 12); de como agradecer e retribuir a própria Mãe Celestial (por exemplo, 26 de junho de 1926 Volume 19), e de como colocar em prática os ensinamentos contidos nos capítulos sobre a Imaculada Conceição (por exemplo, 8 de dezembro de 1922, Volume 15).
Mais do que simplesmente recitar esta novena com palavras, devemos segui-la com a vontade, unindo-nos verdadeiramente aos atos que Luísa fez . (José Luis Acuña)

“Dia”, em Deus, significa o tempo em que alguém opera e age … E quando é uma Vontade Divina que opera e age, então um “dia” torna-se uma eternidade, e os atos ou obras feitos nesse “dia” são bens infinitos e inesgotáveis ​​colocados à disposição de todos. Os seis “dias” da Criação ainda não terminaram, porque Deus continua a operar, a cada instante, preservando todas as coisas e mantendo-as em existência. O “dia” da criação do homem, no qual Deus diz: “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança” e infunde nele o seu sopro vivificante, certamente não terminou, porque este ato de Deus é eterno e contínuo, e desse ato recebemos vida e preservação neste exato momento! O sétimo “dia”, então, é o dia eterno em que Deus, longe de deixar de operar, desfruta ativamente e  deleita-se em suas obras, descansando nelas porque cumprem a finalidade para a qual as criou. O tão esperado sétimo dia é o Reino de Sua Vontade reinando na terra como no Céu – o eterno e perene dia ensolarado no qual o homem possui a Vontade de Deus como sua própria vida, e faz tudo o que Deus faz junto com Ele, em Unidade perfeita e descanso mútuo.

Com os nove “dias” desta novena, Luísa nos chama a entrar na Divina Vontade e a participar ativamente – com os nossos atos – no eterno Dia da Vontade de Deus. Cada ato de amor, de reparação, de ação de graças que fazemos na Divina Vontade preenche o Céu e a terra, e toda a eternidade. Portanto, cada “dia” desta novena pode ser uma eternidade de amor e glória que damos a Deus, e do bem que fazemos por todos, se chamarmos a Sua própria Vontade para animar e vivificar todos os nossos atos. Mas a eternidade nunca acaba…! 

Ao mesmo tempo, esta novena nunca deve terminar dentro de nós! Com efeito, Luísa a escreveu para nos ajudar a adquirir e a exercitar, por “noventa vezes nove dias”, a atitude contínua de *girar na Divina Vontade, para traçar todos os Seus atos e repeti-los dentro de nós, de forma a deixar a Vida Divina crescer em nós, aumentando nossa semelhança com nosso Criador e Pai, cumprindo, assim, a finalidade para a qual nós fomos criados!

Quão infinitamente maior e profundo do que uma simples devoção ou prática piedosa! Obrigada Luísa. Guia-nos neste Dia eterno!

Primeiro dia

Honremos Maria com nove atos de amor. Façamos estes atos no Querer Divino, para poder colocar, sobre a augusta cabeça de nossa Rainha, um Sol resplandecente, com toda a plenitude da graça, da luz e de todo o bem que a Divina Vontade contém.

  • No primeiro ato, daremos a Maria todo o amor do Pai.
  • No segundo, o amor do Filho.
  • No terceiro, o amor do Espírito Santo.
  • No quarto, o próprio amor do Seu Coração de Mãe.
  • No quinto, o amor dos Anjos.
  • No sexto, o amor dos Santos.
  • No sétimo, o amor de todas as criaturas presentes.
  • No oitavo, o amor de todas as criaturas que virão.
  • No nono, o amor de todos do Purgatório.

Jaculatória:   Ó Santíssima Trindade, envia ao meu coração um fluxo do Teu amor, para que se inflame completamente de amor, para formar, com o Teu próprio amor, um Sol resplandecente sobre a augusta cabeça de nossa Rainha.

Meditar o primeiro dia de “A Virgem Maria no Reino da Divina Vontade” https://www.divinavontade.com/1o-dia-a-rainha-do-ceu-no-reino-da-divina-vontade-o-primeiro-passo-da-divina-vontade/ 


Segundo dia

Deus, ao criar o mundo, derramou tantas belezas que deixou a marca de Sua beleza em todos os lugares, e Ele o fez, primeiramente, para preparar uma doce morada para a humanidade de Jesus que desceria à terra, e depois para a Virgem, a criatura mais pura, mais santa e mais bela depois de Jesus.

E nós, entremos no Querer Divino; façamos nosso todo esse Amor transfundido na Criação: no sol, na lua, nas estrelas, nas flores …, e o demos à Virgem para que Ela possa receber não um amor natural, mas o amor de todas as Três Pessoas Divinas, amando-A nesta natureza.

Jaculatória:   Meu Deus, infunde no meu coração todo o amor que está espalhado na Criação, para que, indo à Virgem, eu possa dar-Lhe todo o amor e toda a glória que colocastes na Criação.

Meditar o segundo dia de “A Virgem Maria no Reino da Divina Vontade” https://www.divinavontade.com/o-segundo-passo-da-divina-vontade-na-rainha-do-ceu/


Terceiro dia

Assim que foi concebida, Maria ofereceu suas primeiras adorações. Na concepção de Maria as Três Pessoas Divinas estavam envolvidas: o Pai a inundou com um mar de Sabedoria; o Filho, com um mar de Santidade; o Espírito Santo, com um mar de Amor. Da união desses três mares surgiu Maria, a mais perfeita de todas as criaturas; e, recém-concebida, Ela fez seu primeiro ato de adoração.

Junto com a doce Mãe, giremos na Vontade de Deus: tomemos todas as adorações de todas as criaturas, animadas e inanimadas, e no voo de cada pensamento, de cada olhar, de cada palavra, de cada raio do Sol, no brilho das estrelas e no murmúrio das águas, demos ao Pai um contínuo e completo ato de adoração.

Jaculatória: Minha Mãe, por causa daquele primeiro ato de adoração que tu fizeste a Deus, faz com que minha mente, meu coração, minhas afeições, meus desejos e todo o meu ser, possam, de agora em diante, ser somente um ato contínuo de adoração.

Meditar o terceiro dia de “A Virgem Maria no Reino da Divina Vontade” https://www.divinavontade.com/o-terceiro-passo-da-divina-vontade-na-rainha-do-ceu/


Quarto dia

Depois do ato de adoração, ao ver-se enriquecida com todos os dons da Santíssima Trindade que competia em enchê-La de graças – confusa, a Virgem se prostrou diante da Suprema Majestade e ofereceu-se toda em sacrifício, nada guardando para si – nem mesmo um pensamento, um olhar, uma palavra, uma afeição ou um batimento de seu coração. Então, Ela olhou para o mundo, e ao ver a ruína de tantas almas, ofereceu a si mesma completamente para a salvação dessas almas.

E nós, na obsequiosidade, começando pela manhã, giremos na Divina Vontade junto com nossa Mãe, oferecendo todos os nossos pensamentos, nossos olhares, nossas palavras etc., em espírito de sacrifício e pela salvação das almas.

Jaculatória:   Minha Mãe, venho aos teus pés, lanço-me em teus braços; derrama todo o teu amor no meu coração, para infundir em mim o amor do sacrifício da mente, do coração, da vontade e de todo o meu ser.

Meditar o quarto dia de “A Virgem Maria no Reino da Divina Vontade” https://www.divinavontade.com/o-quarto-passo-da-divina-vontade-na-rainha-do-ceu-a-prova/

 

Quinto dia

Após o ato do sacrifício, a Virgem voltou seu olhar para o mundo, e ao ver o imenso número de almas que estavam perdidas e todo o mal cometido, desde o primeiro pai Adão até a última criatura, e tendo diante d’Ela todas as gerações passadas , presentes e futuras, Ela fez o seu primeiro ato de reparação – o ato mais completo, porque abarcava tudo: cada pensamento, olhar, palavra, passo e afeto de todas as criaturas!
E nós, junto com nossa Mãe, sempre fundidos na Divina Vontade, faremos nossos atos de reparação por todas as criaturas, por cada olhar, por cada palavra etc.

Jaculatória:   Minha Mãe, toma o meu coração em tuas mãos e segura-o com força, para infundir em mim o verdadeiro espírito de reparação.

Meditar o quinto dia de “A Virgem Maria no Reino da Divina Vontade” https://www.divinavontade.com/5o-dia-o-quinto-passo-da-divina-vontade-na-rainha-do-ceu-o-triunfo-da-prova/

 

Sexto dia

Ao ver as tantas ofensas que se cometem, a Virgem sentiu o seu coração apertar-se de dor e, a partir desse momento, começou a sua oração contínua, ininterrupta pelo bem de todos.

E nós, vamos nos unir à nossa Mãe para fazer o que Ela fez junto com Ela, de modo a ligar o Céu e a terra mais uma vez, os quais o pecado havia desunido.

Jaculatória:   Minha Mãe, aperta-me ao teu Coração materno, e com as batidas do teu coração infunde em mim o espírito da verdadeira oração, para suplicar de Deus que a Sua Vontade reine em todos os corações.

Meditar o sexto dia de “A Virgem Maria no Reino da Divina Vontade”  https://www.divinavontade.com/6o-dia-o-sexto-passo-da-divina-vontade-na-rainha-do-ceu-depois-do-triunfo-na-prova-a-posse/

 

Sétimo dia

A Virgem, a maior entre os Santos, desde o primeiro instante de sua concepção nunca deixou escapar um pensamento, um olhar, uma palavra, nem suspiro. Ela fazia tudo na Divina Vontade.

E nós, unamos nossos pensamentos ao pensamento Divino, nosso olhar, nossa palavra, nossas ações àqueles Divinos; assim, formaremos outro raio de sol que brilhará sobre a augusta cabeça de nossa Rainha.

Jaculatória:   Minha Mãe, eu me uno a ti; deixa todo o meu ser viver sempre na Divina Vontade.

Meditar o sétimo dia de “A Virgem Maria no Reino da Divina Vontade” https://www.divinavontade.com/a-rainha-do-ceu-no-reino-da-divina-vontade-toma-o-cetro-de-comando/


Oitavo dia

Para preencher o vazio que diante da Divina Majestade produziu a falta de agradecimento por parte das criaturas por nos ter dado uma Mãe tão grande,  preservando-A do pecado original, façamos nove atos de agradecimento na Suprema Vontade em nome de todas as criaturas, desde Adão até a última criatura que existirá na terra. Depois, façamos nove atos de agradecimento à Virgem, por nos ter aceitado como seus filhos, embora ingratos e sem consideração por tão grande favor.

Jaculatória: Minha Mãe, tu que és a cheia de graça, guarda esta graça no meu coração, para que eu possa agradecer a Deus por tê-La preservado do pecado original.

Meditar o oitavo dia de “A Virgem Maria no Reino da Divina Vontade” https://www.divinavontade.com/8o-dia-a-rainha-do-ceu-no-reino-da-divina-vontade-recebe-o-mandato-de-seu-criador-de-colocar-a-salvo-o-destino-do-genero-humano/

 

Nono dia

Honraremos as primeiras lágrimas que Nossa Senhora derramou diante da Divindade.

Foi então que Deus, vendo n’Ela a pequenez chorando – Ela: pequena e grande, pequena e forte, pequena e brilhante, de quem tudo depende – comovido e enternecido, sentiu-se impelido a fazer descer Seu Filho à terra.

E nós, hoje faremos um giro na Divina Vontade e, por nove vezes, recolheremos todas as lágrimas humanas que foram derramadas, são derramadas e serão derramadas na terra até o fim do mundo, e traremos todas ao colo de nossa Mãe, para que as leve perante a Divina Majestade e as transforme todas em lágrimas de conversão e de amor.

Jaculatória: 

Minha Mãe, que as tuas lágrimas desçam ao meu coração, para o enternecer: se for mau, se converta; se for bom, se santifique; e depois, desçam aos corações das criaturas, para que todos se convertam.

Meditar o nono dia de “A Virgem Maria no Reino da Divina Vontade” https://www.divinavontade.com/9o-dia-a-rainha-do-ceu-no-reino-da-divina-vontade-e-constituida-por-deus-como-celeste-pacificadora-e-vinculo-da-paz-entre-o-criador-e-a-criatura/

 

Dia da Festa

Hoje, por nove vezes, honremos Maria agradecendo a Divina Vontade por nos tê-La dado como nossa Rainha, como nossa Mãe e nossa Intercessora. Em seguida, recitemos nove “Glória ao Pai” pelos nove coros de Anjos, pedindo-lhes que se unam a nós para dar a Maria aquela glória crescente que a Divina Vontade contém e, submergindo todos os Anjos e todos os Santos nesta Divina Vontade, daremos a Maria toda a glória que Lhe é própria e Lhe é devida.

Jaculatória: 

Minha Mãe, Rainha de todos, reina e assume o domínio sobre todos, e faz com que todos te reconheçam por quem Tu és.

*”Girar”… é um termo muito usado por Luísa Piccarreta no sentido de ‘fazer a alma percorrer’, ‘peregrinar’… céu e terra, seguindo Deus em todas as Suas obras, desde a Criação até à Redenção. E, fundindo-se na Vontade Divina, dá a Deus o retorno do Seu amor, colocando um “Eu te amo” em todas as coisas criadas, no mistério da Encarnação do Verbo e em todos os seus atos, seguindo-o até a sua morte e ressurreição. Repara, louva e dá graças, suplicando, desta forma, a vinda do Reino do Fiat Divino sobre à Terra.