AcesseApelo maternal da Rainha do Céu

Acesse: Oração à Rainha Celestial para cada dia do mês de maio

A alma à Virgem Soberana:

Mãe, esta sua pequena filha, encantada por suas lições celestiais, sente a necessidade extrema de vir todos os dias sobre seus joelhos maternos para lhe escutar e depositar no coração os seus ensinamentos maternos. Seu amor, seu doce tom de voz, seu apertar-me em seu Coração entre seus braços, infunde-me coragem e confiança de que minha Mãe me dará a grande graça de me fazer entender o grande mal da minha vontade, para me fazer viver da Divina Vontade.

Lição da Rainha do Céu:

Minha filha, ouça-me: é o Coração de uma Mãe que fala com você; e, como vejo que quer me ouvir, meu Coração se alegra e tem esperança, certa de que minha filha tomará posse do Reino da Divina Vontade, que possuo no meu Coração maternal para dar aos meus filhos. Portanto, esteja atenta e me escute e escreva todas as minhas palavras no seu coração para que sempre possa refletir sobre elas e modelar sua vida de acordo com meus ensinamentos.

Ouça, minha filha: assim que a Divindade sorriu e festejou minha Conceição, o Fiat Supremo fez o terceiro passo na minha pequena humanidade. Desde pequenina, Ele me dotou de razão Divina, e movendo toda a criação para a festa, fez-me ser reconhecida por todas as coisas criadas como sua Rainha. Reconheceram em mim a Vida do Querer Divino. Todo o universo prostrou-se aos meus pés, mesmo que eu fosse pequenina e ainda não nascida. Homenageando-me, o sol me festejou e sorriu com a sua luz; o Céu me festejou com suas estrelas, sorrindo para mim com sua mansa e doce cintilação e se ofereceu como uma coroa resplandecente sobre minha cabeça. O mar me celebrou com suas ondas, que se elevavam e caíam tranquilamente. Em suma, não havia coisa criada que não se unisse ao sorriso e à festa da Trindade Sacrossanta. Todos aceitaram meu domínio, minha autoridade, meu comando e se sentiram honrados porque, depois de tantos séculos, desde que Adão perdeu o comando e o domínio como rei, afastando-se da Divina Vontade, encontraram em mim sua Rainha; e toda a criação me proclamou Rainha do Céu e da terra.

Minha querida filha, você deve saber que a Divina Vontade, quando reina na alma, não sabe fazer coisas pequenas, mas só grandes. Ela quer concentrar na criatura afortunada todas as suas prerrogativas divinas; e tudo o que saiu do Fiat Onipotente a rodeia e permanece obediente às suas ordens. O que o Fiat Divino não me deu? Deu-me tudo; Céu e terra estavam em meu poder; sentia-me dominadora de tudo e também do meu próprio Criador.

Agora, minha filha, ouça a sua Mãe: oh! como meu Coração chora ao vê-la fraca, pobre; nem tem o verdadeiro domínio de se autodominar. Medos, dúvidas, apreensões são os que a dominam; todas as misérias vêm da sua vontade humana. Mas sabe por quê? É porque não há em você a vida íntegra do Querer Divino, que afugentando todos os males da humana vontade, faça-a feliz e a preencha de todos os bens que Esse possui.

Ah! se você decidir, com um propósito firme, de não dar vida à sua vontade, sentirá todos os seus males morrerem e todos os bens reviverão em você. E então tudo lhe sorrirá; e o Querer Divino também fará seu terceiro passo em você. Toda a criação festejará a recém-chegada no Reino da Divina Vontade.

Então, minha filha, me diga, vai me ouvir? Você me dará sua palavra de que nunca, nunca mais fará sua vontade? Saiba que, se fizer isso, nunca vou deixá-la. Eu me colocarei como guardiã de sua alma. Eu a envolverei na minha luz para que ninguém se atreva a perturbar minha filha; e eu lhe darei minha autoridade para que impere sobre todos os males da sua vontade.

A Alma:

Mãe Celestial, suas lições descem em meu coração e me enchem de bálsamo celestial. Agradeço por se abaixar tanto até mim, pobrezinha. Mas ouça, ó minha Mãe: tenho medo de mim mesma; mas, se a Senhora quiser, tudo pode, e eu com a Senhora tudo posso. Abandono-me como um pequeno bebê nos braços da minha Mãe; e tenho certeza de que vou satisfazer seus anseios maternos.

Pequena flor:

Hoje, para me honrar, você olhará para o Céu, o sol, a terra; e, unindo-se a todos, por três vezes irá recitar o “Glória ao Pai”, para agradecer a Deus por me ter constituído Rainha de todos.

Jaculatória:

Poderosa Rainha, governe sobre minha vontade para convertê-la em Vontade Divina.